São Brás é festejado em Trancoso

Entre os dias 31 de janeiro e 3 de fevereiro, Trancoso festeja mais um Padroeiro: São Brás. Nascido onde hoje se localiza a região da Capadócia, por volta do século III d.C., Brás de Sebaste é conhecido como o Santo protetor das enfermidades da garganta. São Brás foi um médico cristão e curava não apenas o corpo, mas trazia a cura da alma aos que o procuravam, já que por muito tempo viveu isolado e em constante oração. Sua fama de santo se espalhou e por aclamação popular tornou-se bispo. Por professar a fé cristã, o mártir foi perseguido, preso, torturado e decapitado (em 3 de fevereiro de 316 d.C. – data em que se comemora o santo).

Seu mais famoso milagre deu-se na prisão, quando uma mãe aflita levou o seu filho que estava quase morrendo com uma espinha de peixe atravessada na garganta. São Brás após olhar para os céus, rezar e fazer o sinal da cruz em sua garganta, viu a criança milagrosamente se curar. Sua imagem icônica o mostra com duas velas, que faz referência aos amigos que levavam de presente este artefato para mantê-lo com luz e aquecido no cárcere.

PROGRAMAÇÃO

A festa contará com tríduo nos dias 31 de janeiro a 2 de fevereiro, iniciando às 19h e seguido de missa. Já no domingo, dia 2, após o tríduo acontecerá a abertura da festa, às 21h, com Samba de Couro. O dia de programação mais extensa será no Dia de São Brás (3). Durante toda a noite – das 0h às 5h -, ocorrem apresentações musicais, sendo finalizado pelo Samba de Couro, enquanto é trazido o Mastro Novo. Entre 8h e 12h, é a vez da comunidade preparar o almoço, para das 12h às 14h serem servidas as refeições.

Na festa as crianças também têm vez. Entre 14h e 16h, os organizadores prepararam brincadeiras para as crianças. Já para os adultos, às 16h haverá a missa festiva; entre 17h e 17h30, Procissão e Subida do mastro e às 18h, o encerramento da festividade com a Dança do Moribundo.

BOX: CURIOSIDADES

Como São Brás e São Sebastião se tornaram Padroeiros de Trancoso

Trancoso foi fundada em 1558, era uma vila jesuítica, cujo padroeiro era São João Batista. Segundo historiadores e moradores antigos, após a coroa portuguesa expulsar os jesuítas dos seus domínios (incluindo o Brasil), em 1759, a vila ficou com poucos representantes da igreja. Os padres, com muitos vilarejos para visitar, só iam ocasionalmente, como nas festas dos padroeiros.

Sendo São João o padroeiro de Trancoso, celebrado em junho, um período chuvoso, os padres muitas vezes não conseguiam chegar a essas estâncias afastadas devido à má qualidade das estradas. Suas visitas eram mais comuns no verão e para que houvesse celebrações quando lá estivessem, começou-se a celebrar os santos desse período. Assim iniciou-se a tradição dos festejos de São Brás e São Sebastião, que hoje fazem parte da identidade cultural de Trancoso.

Polícias Militar e Rodoviária Federal realizam barreira para conter a propagação do Covid 19

Ler matéria

Sesab, Anvisa e Prefeitura realizam ação no Aeroporto de Porto Seguro

Ler matéria

Informe SECTUR – Coronavírus – Equipamentos turísticos em Porto Seguro são suspensos temporariamente

Ler matéria

Veja também

Curso de teatro têm inscrições abertas em Porto Seguro

Ler matéria

Suvaco do Cabral encerra Folia na Passarela do Descobrimento

Ler matéria

Axé Music e Porto Seguro se entrelaçam na História

Ler matéria